Importância do comércio exterior para as principais cadeias do agronegócio catarinense na última década

  • Janaína Führ UDESC
  • Arlei Luiz Fachinello UFSC
  • Luiz Toresan EPAGRI
  • Maria Luísa Lacerda Albertão UFSC
Palavras-chave: Agronegócio;, Comércio Exterior;, Santa Catarina

Resumo

O agronegócio catarinense se destaca por sua expressividade, principalmente quando consideramos que o mesmo respondeu por aproximadamente 70% do valor das exportações do estado em 2020. O presente trabalho busca analisar a trajetória recente das exportações do agronegócio catarinense, visando entender o papel do comércio exterior, especialmente das exportações na evolução recente do agronegócio do estado. A partir de dados da última década, observou-se a predominância das cadeias de carnes de frango e suína, soja, tabaco, madeira e móveis, não só na produção, mas também nos fluxos de exportação. Essas cadeias são internacionalizadas, com grande dinamismo e demonstraram ter resiliência. Todavia esse dinamismo da cadeia contrasta com alguns problemas/desafios, dentre eles a concentração do destino das exportações e as pressões das cadeias globais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AQUINO, J. G. P. Dimensões, características e desafios das cadeias agropecuárias do estado de Santa Catarina. 2016. 93f. Dissertação (Mestrado Economia) -Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2016.
AREND, M.; MIOR, L. C.; FÜHR, J.; GIOVANINI, A. A Agricultura catarinense: diagnóstico e desafios contemporâneos. In: CARIO, Silvio. A. F. et al (Orgs.). Características Econômicas e Sociais de Santa Catarina no limiar do século XXI. Criciúma, SC: UNESC, 2019, p. 40 - 59.
BUCHMANN, J. L.; MASSUQUETTI, A.; AZEVEDO, A. F. Z. Análise de cenários do agronegócio brasileiro frente à China, aos EUA e à UE, utilizando um modelo de equilíbrio geral computável. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 59, n. 4, 2021. https://doi.org/10.1590/1806-9479.2021.221493
CONTINI, E. Exportações na dinâmica do agronegócio brasileiro: oportunidades econômicas e responsabilidade mundial. In: BUAINAIN, A. M.; ALVES, E.; SILVEIRA, J. M.; NAVARRO, Z. (ed.). O mundo rural no Brasil do século 21: a formação de um novo padrão agrário e agrícola. 1. ed. Brasília: Embrapa, 2014, p. 147 - 174.
COMERLATTO, L. M.; LINS, H. N. Produção moveleira em São Bento do Sul (SC): a perspectiva das cadeias mercantis globais. Ensaios FEE, v. 29, n. 2, p. 1-28, 2008.
ESCHER, F.; WILKINSON, J. A economia política do complexo Soja-Carne Brasil-China. Revista de Economia e Sociologia Rural [online]. v. 57, n. 4, p. 656-678, 2019.
FACHINELLO, A. L. Dimensionando o produto do agronegócio brasileiro. 2016. Palestra proferida na Fundação de Economia e Estatística (FEE). Disponível em: https://www.slideshare.net/feers/dimensionando-o-produto-do-agronegcio-brasileiro. Acesso em: 27 ago. 2021.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Estatísticas das Contas Regionais do Brasil. Disponível em: https://sidra.ibge.gov.br/home/ipp/brasil. Acesso em: 15 ago. 2021.
INTERNATIONAL MONETARY FUND - IMF. World Economic Outlook Database. Disponível em: https://www.imf.org/en/Publications/WEO/weo-database/2021/April. Acesso em: 12 ago. 2021.
INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA - IPEADATA. Estatísticas. Disponível em: http://www.ipeadata.gov.br/Default.aspx. Acesso em: 19 jul. 2021.
LINS, H. N. Estruturas globais de produção e territórios: processos recentes na indústria automotiva em Santa Catarina. Revista de Economia, v. 41, n. 2, p. 151 - 174, maio/ago. 2015.
MIELE, M.; MIRANDA, C. R. O desenvolvimento da agroindústria brasileira de carnes e as opções estratégicas dos pequenos produtores de suínos do Oeste Catarinense no início do século 21. In: CAMPOS, S. K.; NAVARRO, Z. (org.). A pequena produção rural e as tendências do desenvolvimento agrário brasileiro: ganhar tempo é possível? 1. ed. Brasília, DF: Centro de Gestão e Estudos Estratégicos, 2013. p. 201 - 232.
MILVERSTET, M. S.; FACHINELLO, A. L. Especialização Produtiva na Agropecuária Catarinense: uma análise dos anos de 1996 a 2016. Revista Textos Economia, Florianópolis, v. 22, n. 1, p 170-203, 2019.
MINISTÉRIO DA ECONOMIA - ME. Comex Stat. Disponível em: http://comexstat.mdic.gov.br/pt/home. Acesso em: 27 ago. 2021.
RODRIGUES, R. S. L. C.; CARIO, S. A. F.; LINS, H. N.; PEREIRA, H. Características dominantes e possibilidades de up-grading na cadeia global de valor: avaliação das relações firmadas na indústria de móveis. Anais do XXIII Reunión Anual Red Pymes Mercosur. 26-28/09/2018, Mar del Plata, Buenos Aires – ARG. 22 págs.
SANTOS FILHO, J. I. O Setor moveleiro de exportação no estado de Santa Catarina: considerações gerais e impacto no desenvolvimento econômico. [recurso eletrônico] / Jonas Irineu dos Santos Filho, José Mauro Magalhães Ávila Paz Moreira. - Dados eletrônicos. - Colombo: Embrapa Florestas, 2020.
SANTOS FILHO, J. I. Evolução e determinantes da população rural e do emprego rural não agropecuário em Santa Catarina: período 1991 a 2000. 2006. 159f. Tese (Doutorado em Economia Aplicada) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Piracicaba, 2006.
TESTA, V. M; NADAL, R.; MIOR, L. C.; BALDISSERA, I. T.; CORTINA, N. O desenvolvimento sustentável do Oeste Catarinense. Florianópolis: EPAGRI, 1996, 247p. (Proposta para discussão).
VEIGA, P. M.; RIOS, S. P. Cadeias de valor baseadas em recursos naturais: o caso do Brasil. Brasília: IPEA, Texto para Discussão, n. 2173, 2016. 44 p.
Publicado
2021-09-07
Como Citar
Führ, J., Fachinello, A. L., Toresan, L., & Lacerda Albertão, M. L. (2021). Importância do comércio exterior para as principais cadeias do agronegócio catarinense na última década. Revista Catarinense De Economia, 4(1), 76 - 97. https://doi.org/10.54805/RCE.2527-1180.v4.n1.84