A BR-101 e a litoralização do Estado de Santa Catarina

  • Izidro Tomaz Nunes
  • João Rogério Sanson Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Abstract views: 183 / PDF downloads: 108
Palavras-chave: migração, rodovia BR-101, Santa Catarina

Resumo

Verifica-se o possível impacto da rodovia BR-101, inaugurada em 1971, sobre a movimentação populacional do interior para o litoral no Estado de Santa Catarina. Os Censos compreendidos na análise são os de 1950 a 1991. Como diferencial metodológico, dividiu-se o Estado em duas grandes regiões, o Litoral e o Interior, com homogeneização desse espaço entre os Censos. Como resultados principais, verificou-se que, entre 1950 e 1970, o Litoral, na verdade, vinha perdendo participação, atingindo ao redor de 50% da população em 1970, para depois ganhar participação até atingir 57% em 1991. Esse resultado, já constatado para décadas recentes, mas agora com uma medição mais precisa até 1991, corrobora a hipótese de que a inauguração da BR-101 está positivamente correlacionada com esse movimento migratório. A imigração total para as duas regiões teve ritmos de aumento não muito diferentes, acompanhando de perto o ritmo de imigração interna do país como um todo. Os imigrantes do Litoral em sua maioria vieram de Santa Catarina, em proporção decrescente a partir de 1980. Os imigrantes de outros Estados vieram principalmente do Paraná e do Rio Grande do Sul, embora não tenha sido possível discriminar para que região de Santa Catarina eles foram. Esse resultado reforça o que se observou para a população total, mostrando que a rodovia deve ter facilitado a migração. Quanto às taxas de urbanização em cada uma das duas regiões, houve pouco impacto diferenciado entre elas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-07-01
Como Citar
Nunes, I. T., & Sanson, J. R. (2017). A BR-101 e a litoralização do Estado de Santa Catarina. Revista Catarinense De Economia, 1(2), 1-20. https://doi.org/10.54805/RCE.2527-1180.v1.n2.14