Problemas ambientais decorrentes de estações de tratamento de esgoto (ETEs) em Santa Catarina

  • Francisco Gelinski Neto Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • Carmen Rosario O. G. Gelinski Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Palavras-chave: poluição, tratamento de esgoto, ETEs

Resumo

Os problemas ambientais que afetam o homem são decorrentes em grande parte da poluição provocada pela própria espécie. São, por exemplo, reduções de cardumes nas zonas costeiras devido à poluição dos mares; tempestades, secas extremas em razão das mudanças climáticas; doenças respiratórias e neurológicas devido a gases emanados de esgotos mal tratados e ou sem tratamento. Este trabalho se preocupa com a poluição do ar decorrente de gases tóxicos emitidos nas estações de tratamento de esgoto (ETEs). Para isso são estudadas as ETEs do Bairro Potecas em São José/SC, administrada pela Casan e a de Jarivatuba, gerida pela Companhia Águas de Joinville/SC. O objetivo central é analisar a situação das duas ETEs quanto ao tratamento das emissões de gases e verificar a percepção da população quanto aos problemas e soluções para o mau cheiro de gases emitidos. Entrevistaram-se técnicos e gerentes das empresas e moradores do bairro Potecas e verificaram-se dados secundários constatando-se que as soluções para emissão de gases poluidores foram diferentes. A Águas de Joinville mudou para o tratamento aeróbico (não gera gases) e a Casan permaneceu com o processo anaeróbico (gera gases). A Casan não tem conseguido sanar os problemas e continua gerando poluição trazendo insegurança para a população do entorno da ETE.

Publicado
2018-01-01
Seção
Artigos